Aluno

Victoria Brito

07/12/1997

Ano/Semestre de Ingresso

2017.2

Faculdade

Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública

Curso

Medicina 2017.2

Turma MSL

MSL PLUS 2017.1

1 – O que você achou do seu resultado no vestibular? Por quê?

Maravilhoso! Fiquei muito orgulhosa de conseguir passar na Bahiana, especialmente na primeira lista. Foi a concretização de um sonho.

2 - Como era sua rotina e metodologia de estudo?

Minha rotina de estudo era regida por um cronograma de estudos que fiz com a professora Carlinha Carreiro. Passava 3 dias a tarde no cursinho para estudar e tirar dúvidas com os professores nas monitorias. Tentava estudar os assuntos dados no dia, sempre começando pela teoria (mesmo que fosse um assunto que eu julgasse fácil) e depois fazendo um grande número de exercícios procurando as diferentes "armadilhas" que poderiam ser usadas nas questões. Sem contar com as aulas, eu estudava 6 horas por dia em dias de semana e 4 horas em fins de semana, além de fazer redações semanalmente.

3 - Quais foram suas maiores dificuldades, tanto de matérias quanto de desafios externos?

Minha grande dificuldade nas matérias sempre foi matemática, quanto aos fatores externos, meu emocional sempre foi um desafio a ser enfrentado, junto com minha insegurança e aquele sentimento extremamente danoso de que "não tinha o necessário" para conseguir a vaga.

4 - Como foi o momento em que você viu que tinha sido aprovado?

Foi absolutamente surreal!! Eu estava numa hamburgueria com duas amigas quando meu pai me ligou me parabenizando. Comecei a gritar e chorar e todo mundo ficou me olhando sem entender nada kkkkkkkk. É impossível descrever o sentimento!

5 – Quais você considera terem sido seus maiores acertos e erros nesse processo?

Meus maiores acertos foram reconhecer meus piores assuntos e focar mais neles e procurar aprofundar aqueles que eu já dominava, tentando achar sempre um conhecimento extra, além de ter passado tanto tempo estudando a tarde na sala de estudos do MSL, pois ficando por lá eu não dormia depois do almoço e não me distraia com facilidade, conseguindo, assim, me focar mais nos estudos e no meu objetivo, otimizando meu tempo. Meu pior erro foi me comparar com meus colegas, pois isso me dava um sentimento de inferioridade e ansiedade, me cegando pro fato de que cada um tem seu ritmo e sua estratégia de estudo, e que só porque outra pessoa foi bem em um simulado não quer dizer que você também não seja capaz de atingir excelentes resultados se continuar se esforçando.

6 – Como o nosso curso contribuiu para a sua aprovação?

O curso contribuiu ao me proporcionar o aprofundamento nos assuntos que eu precisava para me destacar, além de me ajudar muito nas monitorias, onde eu tirava minhas dúvidas e fortalecia minha confiança em minha capacidade. Além de proporcionar testinhos semanais que me ajudaram a treinar o tempo de prova e enriqueceram meu estudo ao me "forçar" a fazer questões novas todas as semanas.

7 – Qual a sua avaliação das nossas aulas?

Ótimas aulas, extremamente focadas na Bahiana e em sua formatação. A experiência dos professores com as questões e a prova em geral e o ambiente de apenas 50 alunos foram diferenciais para a minha aprovação.

8 – Quem mais foi fundamental para sua aprovação? Gostaria de dizer alguma coisa a essa pessoa?

Além dos mestres que me passaram seus conhecimentos e confiança em meu potencial, tenho muito a agradecer ao apoio incondicional de minha família, de minhas amigas e de meu namorado, Eduardo. Eles estiveram sempre lá por mim durante esse processo exaustivo e emocionalmente desgastante, inclusive durante as minhas derrotas, sempre me ajudando a me levantar mais forte para continuar lutando pelo meu sonho. Minha vitória é a deles também, pois sem todo esse apoio eu não consigo imaginar como conseguiria chegar onde cheguei. É muito amor e gratidão!!!

9 – Qual conselho você daria para quem vai enfrentar o vestibular?

Meu conselho é: se medicina é sua vocação, seu grande sonho, não desista! Todas as lágrimas, frustrações, eventos cancelados visando o estudo e fins de semanas perdidos serão recompensados pela melhor sensação do mundo: ver seu nome na lista. E lembre-se que esse processo não é só difícil para você, mas para todos que também sonham com medicina. Confie em sua capacidade, mantenha o foco, cuide de seu emocional e use suas eventuais derrotas como estímulos para estudar mais e se tornar mais forte para o próximo vestibular. Como diria meu incrível professor Tárcio Carvalho: mar calmo nunca fez bom marinheiro. Boa sorte a todos!

10 – Quais os planos daqui pra frente?

Agora que medicina na Bahiana se tornou um sonho concretizado, vou aproveitar todas as oportunidades que a faculdade me oferecer, estudar muito e me dedicar para ser a melhor na área que eu escolher me especializar.