Aluno

Tulio Ribeiro

Ano/Semestre de Ingresso

2016.2

Faculdade

Bahiana

Curso

Medicina 2016.2

O que você achou do seu resultado no vestibular? Por quê?

Sensacional! Não encontro explicação para um momento tão especial.Um filme passou pela minha cabeça quando vi meu nome naquela lista. Todo esforço foi recompensado, sem dúvida alguma.

2 – Como era sua rotina e metodologia de estudo?

Bastante intensa. Eu não me importava de ficar o dia inteiro estudando. Era prazeroso para mim aprender e me testar mais e mais. Mas até chegar neste ponto foi preciso que eu me habituasse a fazer isso. Depois do primeiro ano de cursinho mudei meu ritmo de estudo drasticamente. A partir desta percepção passei a imprimir diversas provas da Consultec e Strix de todos os cantos do país, as resolvia e através dos meus erros fixava com maior facilidade para não mais errar. Foi assim que percebi que este era o melhor caminho para minha aprovação e de fato foi.

3 – Quais foram suas maiores dificuldades, tanto de matérias quanto de desafios externos?

Matemática sempre foi o meu calo. Era, sem dúvida, a matéria que mais me deixava nervoso. Tive que ralar muito para contorná-la.

Além disso, lidar com a sensação de estar “estacionado no tempo” era algo que me incomodava muito. Via amigos entrando na universidade e saindo em quase todos os finais de semana, enquanto eu estava repetindo mais um ano de cursinho. rs

Sem contar que existiam aqueles que nunca sequer passaram por metade do que eu passei e mesmo assim se viam no direito de me criticar. Acho que quase todo vestibulando com mais de 2 anos de pré-vestibular encara este tipo de situação.

4 – Como foi o momento em que você viu que tinha sido aprovado?

Eu tinha acabado de acordar quando abri o facebook e vi que a lista já tinha saído. Pensei duas vezes antes de abrir, tive medo. Até que tomei coragem e vi meu nome. Foi uma felicidade sem tamanho e não sabia se chorava, pulava ou simplesmente digeria a informação. Só não foi melhor porque meus pais não estavam em casa. Estava somente eu e minha irmã gêmea, que nem nessas horas desgruda de mim kkk

5 – Quais você considera terem sido seus maiores acertos e erros nesse processo?

Optar por estudar em casa, fazer somente isoladas e resolver as provas antigas da BAHIANA e demais vestibulares feitos pela mesma banca com certeza foi meu maior acerto. Pegava provas da UEFS, UESB, UNIT, UFBA e UERJ, o que me deu maior segurança para a segunda fase, já que fazia diversas sondagens em casa.

Fazer o máximo de simulados que a cidade pudesse me oferecer foi um grande ponto positivo também. Fiz uns 4 simulados primeira e segunda etapa.

Meu maior erro foi não ter entrado numa isolada de Matemática com resolução de questões desde o primeiro ano de cursinho.

6 – Como o nosso curso contribuiu para a sua aprovação?

O MSL me mostrou o quanto eu era capaz de contornar as questões de Matemática. Teu me concedeu ferramentas necessárias para que eu pudesse resolver as questões de maneira inteligente e em tempo hábil para o curto espaço de tempo que temos nos vestibulares. Além disso, fiquei muito mais disciplinado com a matéria que eu menos tenho aptidão, visto que me sentia na obrigação de responder o módulo e de ter dúvidas suficientes para tirar no dia seguinte.

7 – Qual a sua avaliação das nossas aulas?

Nota 10! Tudo contribui para o bom andamento das aulas: a competência de Teu e os colegas esforçados que sempre estavam ao meu redor.

8 – Quem mais foi fundamental para sua aprovação? Gostaria de dizer alguma coisa a essa pessoa?

Agradeço primeiramente a Deus, autor e consumador da minha fé; aos meus pais por todo amor, sabedoria e investimento; aos meus irmãos que sempre estiveram ao meu lado, principalmente Manú que nunca hesitou em contribuir e conceder um suporte a mais para mim (sem ela não teria chegado até aqui); agradeço também aos demais familiares; aos poucos amigos que compreenderam e respeitaram a minha ausência; aos professores espetaculares que tive acesso no Mendel, Oficina e Pontomed, destacando Naldão e Nolinha que sempre tiveram a maior paciência comigo, me dando todo apoio; e é claro, agradeço a Teu, que se tornou mais que um professor, virou um grande amigo. Não esquecerei vocês jamais!

9 – Qual conselho você daria para quem vai enfrentar o vestibular?

Não desista nunca! O caminho é árduo, mas a vitória é certa quando encarada com responsabilidade. Não existe fórmula mágica para passar em Medicina. O estudo é preciso e não existe outro caminho. Muita gente boa quer a mesma carreira que você almeja. É um verdadeiro duelo entre gigantes. Mas nada vale se você não estiver equilibrado e maduro.

Aprendi com isto tudo que o doce não seria tão doce se não houvesse o amargo. Portanto, encare este desafio, aprenda com os seus erros e visualize seu nome na lista de aprovados. O mais Deus fará.

10 – Quais os planos daqui pra frente?

Pretendo me dedicar à Medicina como sempre sonhei, aproveitando ao máximo tudo que a EBMSP pode me proporcionar e , com isso, me tornar um profissional capacitado e pró-ativo frente às causas humanas.

Também tentarei o ENEM e, quem sabe, uma vaga numa universidade pública. Mas fico feliz em pensar que já sou da Medicina!