Aluno

Manuela Pedreira

Ano/Semestre de Ingresso

2015.2

Faculdade

Bahiana

Curso

Medicina 2015.2

1 – O que você achou do seu resultado do vestibular? Por que?

Eu amei, claro!! Passar no curso que você sonha, na faculdade que você quer é uma sensação muito boa.. Vem uma sensação de conquista, vitória e você sente um alivio muito grande. Depois dessa aprovação eu tenho certeza que quando você tem fé e se dedica ao que você quer, você alcança seus objetivos.

2 – Como era a sua rotina e metodologia de estudo?

Minha preocupação sempre era estudar o que foi dado no dia no cursinho e treinar o assunto, fazendo questões. Acumular assuntos é uma grande cilada! Eu lia bastante teoria de humanas e de física, e fazia muitaaaas questões de matemática. Outra coisa que me ajudou muito foi refazer as provas anteriores da bahiana: isso me ajudou a me acostumar com a linguagem da prova, com o raciocínio que é geralmente cobrado.

3 – Quais foram suas maiores dificuldades, tanto de matérias quanto de desafios externos?

Nas matérias, eu sempre tive muita dificuldade em redação. Escrevi muito, li muitas redações e também outros tipos de texto. Eu não gostava de redação, mas aí é que está o desafio: estudar o que você gosta é fácil, mas não adianta estudar só o que a gente quer. Além disso, para mim sempre foi muito difícil controlar o medo de não passar, ficava super preocupada em ter que falar para meus pais que não tinha passado, que ia continuar no cursinho, até por que eu tinha “largado” um outro curso na faculdade para fazer o vestibular de medicina e eu ficava com dor na consciência por isso. Só quando eu entendi que o que minha família queria era minha felicidade e não minha aprovação é que pude direcionar toda minha energia para estudar, ter atenção e tranquilidade na hora da prova.

4 – Quais você considera terem sido seus maiores acertos e erros nesse processo?

Meu maior erro foi ter permitido meu medo, nervosismo e ansiedade terem falado mais alto em vários momentos: acabei não aproveitando muitas aulas por que não estava focada, ter perdido tempo de estudo chorando e dizendo que não ia passar, rsrsrs. Minha sorte foram meus pais, irmã, amigos e professores que seguraram a onda com MUITA paciência. Meu maior acerto foi ter ouvido muito os professores em que eu confiava, como Teu, Edson, Nolinha: eles conhecem muito a prova e conseguem nos orientar muito bem sobre o que estudar, como estudar e tranquilizam muito a gente. Eles têm anos de experiências em vestibular e são os mais indicados para nos orientar.

5 – Como nosso curso contribuiu para a sua aprovação?

O curso de Teu é muito bom porque ele trabalha muito direcionado na prova do vestibular: ele não perde tempo, SEMPRE tem uma maneira bem mais fácil de fazer que humilha a gente (rsrsrs) mas que te dá um diferencial enorme na hora da prova. Além disso, se não fosse por Teu, eu teria ido para prova sem ter visto muitos assuntos: ele consegue cobrir todo programa e faz o que é mais importante: treina todos os tipos de questão de cada assunto. Outro diferencial é que Teu me deu muitas dicas em relação a estratégia de prova e as orientações dele me ajudaram muito. Eu também tive uma turma que era muito focada, e isso foi muito bom!

6 – Qual a sua avaliação das nossas aulas?

A definição da aula de Teu é PRODUTIVIDADE. Em duas horas e meia a gente fazia muitas questões, quando pediam ainda tínhamos uma revisão da teoria e tudo isso com descontração, tranquilidade. Lógico que era cansativo e para que a aula rendesse eram essencial fazer o maior número de questões possível, ler e tirar todas as duvidas que você tiver.

7 – Quem mais foi fundamental para a sua aprovação? Gostaria de dizer alguma coisa a essa pessoa?

Não existiu uma pessoa, existiram várias! Minha família que foi fantástica: minha mãe e meu pai enxugaram minhas lagrimas, tiveram paciência e repetiam para mim todos os dias que só queriam me ver feliz. Idem para minha irmã, que me disse para “aproveitar a viagem e não só a chegada”, minhas avó, meu avô que me deram muitos conselhos e força; meus amigos que tiveram paciência com meu estresse, minha ausência e meus professores, afinal sem eles nada disso seria possível. Alguns professores tiveram um papel ainda maior na minha aprovação, não se limitando a passar conteúdo, mas também tendo se tornando meus amigos e me tranquilizando o tempo todo. Em especial, agradeço muito a Teu que me ajudou psicologicamente diversas vezes e virou um pai, irmão mais velho e amigo.

8 – Qual conselho daria para quem vai enfrentar vestibular?

Estudar é fundamental, mas manter o equilíbrio psicológico é tão importante quanto. Sem ele a gente não vai para lugar nenhum. Sim, é necessário abrir mão de certas coisas, deixei de ir para muitas festas, almoços de família, etc, mas não aconselho a se trancar no quarto e só estudar: continue fazendo atividades que você gosta, ainda que de forma mais moderada: mantenha atividades físicas, reserve um tempo para família e para os amigos e se existe algo que você queira muito participar (um aniversário de alguém, uma festa), vá sem estresse. Analise bem os cursos que você vai fazer e não tenha medo de faltar uma aula se você acredita que em casa vai render mais. Acredite em você, em suas decisões e escolhas e mantenha perto de você pessoas que te querem bem. No mais, é manter o foco e não desistir do seu sonho: seu espaço no mundo é seu e ninguém pode ocupar!